SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

REPUDIAR OS ATAQUES PATRONAIS À VIDA DA COMUNIDADE ESCOLAR

Por : Wallace Melo

 

#OProtocoloÉAVacina #EducaçãoNãoÉMercadoria #Opinião
Circula pelas redes, um manifesto publicado pelo Sinepe, (sindicato dos estabelecimentos de ensino privado em Pernambuco), que, continuando a pressão empresarial sobre o governo, tendo em vista o retorno das aulas presenciais nas escolas particulares, estão convocando o conjunto das instituições, para (pasmem) um ato de rua.

Nas narrativas apresentadas, além da criticarem a manutenção da suspensão das aulas presenciais, o setor também fere os sistemas educacionais (que integram as redes, públicas e privada, no estado e nos municípios), quando defendem o retorno apenas das escolas particulares, mostrando indiferença às limitações percebidas no ensino público, frente ao contexto da pandemia.

Desde março, estamos travando, junto ao Sinteepe e Contee, uma luta silenciosa e desigual contra os empresários da educação, que, na intenção de proteger seus lucros, aos poucos, vem deixando suas “máscaras” caírem e, além de atacarem os nossos direitos, externam o desejo pelo retorno às aulas presenciais, em detrimento as orientações sanitárias que almejam a proteção das vidas e da integridade da comunidade escolar.

A luta no setor privado é deveras injusta, sabemos bem disso, uma vez que, o medo da demissão e do desemprego é constante, por isso que nossa “guerra”, em muitas circunstâncias é silenciosa e através de muita resistência.

Hoje, soubemos pelas vozes de nossa categoria, principalmente as que atuam nas pequenas e médias escolas, das pressões que estão acontecendo, para que os trabalhadores participem do ato dos patrões. Um absurdo.

Dessa maneira, precisamos de apoio dos demais sindicatos e entidades que estão em defesa da vida e da educação, para ampliarmos a resistência a essa investida que o capital vem fazendo contra os trabalhadores do setor privado.

Precisamos repudiar em todos os espaços, as intenções desses setores empresariais que, na intenção de proteger seus lucros, estão colocando a comunidade escolar em risco. As vidas valem mais que as mensalidades!

Prof. Wallace Melo Barbosa – professor da rede pública e privada, membro da direção do Sinpro Pernambuco e dos Conselho Municipal de Educação – Recife/Paulista.

Comentários

comments