SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

PROFSSORES/AS DA REDE PRIVADA DE ENSINO FINALIZAM A CAMPANHA SALARIAL DO SINPRO 2019

 

Os/as professores/as da rede privada encamparam a campanha salarial deste ano imbuídos do desejo de melhoria das relações de trabalho.

Um belo exemplo disso dar-se na relação com o departamento pessoal das escolas que, de maneira equivocada, passou a exigir a apresentação de atestado médico no mesmo dia que este documento é emitido. Ou seja, mesmo em tratamento médico o profissional deveria deslocar-se ao seu local de trabalho sob o risco de não receber abonos de falta.

A comissão paritária do SINPRO-PE defendeu a mudança desta postura em mesa a partir dos argumentos coletados ao longo das assembleias da categoria. Desta forma os diretores de escola tiveram que mudar de postura e regulamentar o processo de recebimento de atestado médico.

Na nova convenção coletiva constará a redação indicando que o atestado médico deve ser apresentado depois de 48 horas da emissão do afastamento do/a docente e que o mesmo pode ser enviado de forma digital para a escola evitando o deslocamento do paciente.

Essa vitória simboliza a capacidade de uma categoria de professores de argumentar e adquirir um direito de forma justa e serena.

Outro ponto forte da campanha diz respeito à manutenção de todos os demais itens da convenção coletiva. Diante de um cenário adverso com relação a financiamento e sobrevivência dos sindicatos foi demonstrado o reconhecimento que a categoria deposita no SINPRO-PE trazendo segurança e elevando a importância da existência de seu sindicato.

Foi a partir das assembleias gerais e da capacidade de organização que pudemos fortalecer um dos melhores instrumentos de mediação das relações de trabalho do Brasil.

Por fim, diante de um cenário político instável e falta de rumo com relação a melhoria na economia a comissão do SINPRO-PE apontou a necessidade de ter reajustes diferenciados entre os pisos 1 e 2.

Neste caso, adquirimos um índice de reajuste maior no menor dos pisos. Com esta filosofia de tentativa de unificação dos dois valores o piso 1 passou a ter um valor de hora aula de R$ 10,00, reajuste de 5,3%. Já o piso 2 chega ao valor de R$ 11,30 acumulando o índice de 5% de aumento.

Nos dois casos houve ajustamento dos salários acima do índice de inflação (INPC) garantindo ganho real para toda categoria. Para quem recebe acima dos pisos, vale o índice de 5%.

Lembrando que os índices devem ser aplicados com data base de 1º de abril e as diferenças salariais devem ser repostas nos contracheques de junho próximo.

O saldo da campanha foi muito vitorioso sendo reconhecido por uma votação unânime na última assembleia geral. A categoria reconhece a dificuldade do cenário, porém demonstrar força ao construir sua convenção em bases sólidas. As discussões sobre calendário escolar e reposição de carga horária serão feitas nas outras reuniões paritárias do segundo semestre. Seguiremos firmes na luta e juntos a #GREVEGERAL no dia 14 de junho.

#SinproPernambuco

Comentários

comments