SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

VOLTA ÀS AULAS E ÀS LUTAS!

Um novo semestre se inicia, convidando a todos(as) professores(as) a retornarem ao trabalho, após suas merecidas férias de julho. Porém a volta às aulas, infelizmente não carregará apenas o simbolismo do recomeço de nossas jornadas pedagógicas, pelo contrário, voltamos aos nossos postos com a necessidade de avançarmos na resistência contra os profundos ataques que foram proferidos à classe trabalhadora, desde a institucionalização do golpe jurídico e parlamentar que ceifou a democracia e os direitos trabalhistas no Brasil.

Contudo, mesmo diante de uma quadra complexa e adversa, o Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco, ao longo de seus 72 anos de lutas, nunca se furtou em defender os interesses dos trabalhadores e trabalhadoras e de ser presente na luta em defesa de uma educação pública, gratuita, democrática,de qualidade socialmente referenciada e com ampla valorização do magistério. Portanto, desejamos a toda categoria uma excelente volta às aulas e às lutas!

Mais do que nunca a sala de aula será nossa trincheira na luta de ideias, a fim de instituirmos a defesa pela democracia e osavanços necessários na educação. A agenda política que se apresenta a todos(as) trabalhadores(as) da educação para esse próximo semestre não será pequena, tampouco simplória, pelo contrário, exigirá mais esforços, organização e militância. A unidade será a nossa bandeira de esperança. E juntos precisamos nos contrapor e resistir ao atual cenário político, marcado pelo aumento das taxas de desemprego, precarização das relações de trabalho, privatização da educação, desmonte do Estado e maximização das desigualdades sociais e econômicas.

No âmbito educacional, temos o desafio de construir a Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE), principalmente para reafirmar a importância do Plano Nacional de Educação (PNE), defender a democracia e fazer ajusta crítica ao congelamento (por vinte anos) dos investimentos públicos nas áreas sociais e na educação proposto pelo governo ilegítimo Michel Temer (PMDB) e seu ministro Mendonça Filho (DEM/PE), bem como o atual processo de entrega da educação ao capital internacional e privatista e para não esquecer da (anti) reforma do ensino médio.

Uma agenda cheia e que nos apresenta um ambiente de muita luta e nos remete, sobretudo, ao desafio de juntarmos o conjunto das forças e setores progressistas, democráticos, patriotas e de esquerda em uma grande frente ampla, democrática e popular. Os dias estão postos. A luta nos convoca! Fora Temer e Diretas Já!

Comentários

comments