SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

SINDICATO DEBATE COM O GOVERNO SOBRE A REABERTURA DAS ESCOLAS

Desde o início do mês, o Sinpro Pernambuco vem realizando alguns diálogos junto a Secretaria Estadual de Educação, e demais órgãos institucionais, acerca da reabertura das escolas e retorno das atividades presenciais. Na última semana, a direção do sindicato se reuniu remotamente com o secretário Fred Amâncio, na intenção de apresentar um conjunto de propostas, visando subsidiar os protocolos para o restabelecimento das aulas nas instituições de ensino.

Nesse sentido, o Sinpro Pernambuco, na intenção de contribuir com as discussões sobre a reabertura gradual das escolas, ponderou  que nessa eventual volta das atividades pedagógicas presenciais, é preciso ter como centro de análise, a constante preocupação com a proteção com a vida, a saúde e a integridade física, mental e psicológica da comunidade escolar.

Ainda nesse sentido, o sindicato pontuou que o governo, frente a essa construção de protocolos voltados à reabertura das escolas, se oriente sempre por caminhos justificados por orientações médicas e sanitárias, bem como, pelas concepções educacionais referendadas pelo critério científico, evitando assim, soluções superficiais ou “aventureiras”.

Seguem as propostas elencadas pelo sindicato, para esse eventual retorno das atividades escolares presenciais:

I. Garantir que os(as) professores(as) e demais trabalhadores(as) da educação que estão inclusos no grupos de riscos, ou que tem contato direto com pessoas integrantes de tal grupamento, deverão ficar em casa e não participarem das aulas presenciais, ou seja, continuar com as atividades remotas;

II. Garantir que as unidades escolares construam e deixem disponíveis à toda comunidade escolar, seu plano de retomada das atividades, mostrando com transparência o atendimento aos protocolos de segurança, emitidos pelas autoridades sanitárias, tendo em vista a constituição de um ambiente escolar seguro e razoavelmente livre de contaminações;

III. As escolas que por ventura tenham, após a retomada das atividades pedagógicas presenciais, no contexto da pandemia, algum membro da comunidade escolar doente ou infectado pela Covid-19, deverá paralisar imediatamente suas atividades presenciais;

IV. As escolas que restabelecerem suas atividades presenciais deverão reduzir o número de alunos por turmas, criando sempre duas salas, cada uma com a metade do número de alunos da sala originária;

V. As escolas deverão criar em cada unidade, um comitê de emergência, com a participação da comunidade escolar (famílias, gestão, estudantes, professores, trabalhadores em educação), para avaliar constantemente os processos de retomada das atividades escolares no período da pandemia;

VI. As escolas deverão fornecer os devidos equipamentos de proteção individual (máscaras, protetores faciais, álcool em gel a 70ºC, sabão, toalhas descartáveis), torneiras e pias com água corrente, termômetros etc.

Comentários

comments