SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

NOTA DE REPÚDIO: A LUTA DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS NO BRASIL VEM PASSANDO POR UM MOMENTO DE GRANDES DESAFIOS

O desgoverno impopular e golpista de Michel Temer tem imposto à classe trabalhadora uma agenda cruel de perda de direitos e de pacto com o estado mínimo neoliberal pautado pelo capital internacional. Esse momento se caracteriza como um grande chamamento à luta. Nosso principal palco são as ruas e nosso exercito são os trabalhadores e trabalhadoras.

Um dos momentos em que nos colocamos no front dessa luta é o Grito dos Excluídos, evento que marca o movimento popular há anos, em todo o país, onde marchamos juntos na luta por direitos e por um Brasil melhor.

No último dia 07, em mais uma edição do ato em Petrolina, vimos a agressão covarde a companheiros da luta dos trabalhadores, durante um movimento pacífico cuja a característica é apontar para a necessidade consolidar políticas públicas para as camadas excluídas pelo capital do foco do debate dos rumos da nação, dar voz a esse povo para que possa também pautar uma agenda avançada. Um ato gratuito, truculento e anti-democrático, protagonizado por um secretário de segurança a mando de um executivo municipal que assenta suas bases no golpe de estado sofrido nesse país, aliado de primeira ordem dos grupos que trazem de volta o entreguismo do patrimônio do povo brasileiro ao capital internacional. É sob signo da usurpação do poder e dos que atacam diuturnamente o estado democrático de direito, sob a capa de um autoritarismo fascista que só um estado de exceção é capaz de produzir, que essa agressão se materializa.

A Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil REPUDIA veementemente esse ato de covardia e de retorno a barbárie, típico daqueles que desrespeitam o povo por se sentirem superiores a estes e ao direito constitucional à livre organização dos trabalhadores, e se SOLIDARIZA com os companheiros agredidos, reafirmando que as ruas são do povo, espaço histórico e legítimo de resistência aos retrocessos, e delas não sairemos.

Viva a luta dos trabalhadores e trabalhadoras!
Viva o povo Brasileiro!
Resistiremos!

Comentários

comments