SINPRO-PE | SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

8º CONSINPRO FOI UM GRANDE SUCESSO

 

O 8º Congresso do Sindicato dos Professores de Pernambuco (CONSINPRO), realizado na Cidade de Itamaracá, no último fim de semana, 08 à 10 de dezembro, reuniu cerca de 200 delegados (as) das diversas bases de filiação do Sinpro Pernambuco. Durante o evento, os professores (as) discutiram questões relativas à vida sindical e de interesse da sociedade brasileira como: as reformas trabalhistas, o papel do sindicalismo no pós-golpe e os ataques à liberdade e à democracia na educação.

O tema escolhido pata o Congresso foi: “Contra Reformas: Unidade e Resistência no pós-golpe” e teve como debatedores Valeria Silva, diretora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Ísis Tavares, diretora da Secretária de gênero da CNTE, Berenice Dar’c, que integra a Direção da Secretaria de políticas Educacionais da CNTE, Gilson Reis, coordenador geral da CONTEE, Edson de Paula que integra a direção da CONTEE, o presidente da Fitraene, Robson Câmara e o presidente do Sinpro Alagoas, Eduardo Vasconcelos.

A categoria respondeu de forma plena à convocação para o evento, que superou as expectativa. Atingindo o objetivo do Congresso, que foi debater o futuro da educação no Brasil e o enfrentamento aos desafios que atual conjuntura apresenta em meio a um período conturbado da política brasileira. A expectativa é que os professores (as) das diversas regiões do Estado multipliquem as discussões e o aprendizado construído durante o encontro.

Durante os três dias do Congresso, os professores (as) cumpriram o papel de representar toda a categoria, debater ideias, apontar propostas de resoluções e votar, num verdadeiro exercício de participação e democracia. Na plenária final, a categoria aprovou o novo plano de luta 2018-2022, a tese guia do Congresso e a reforma estatutária.

Para o presidente do Sindicato, Helmilton Bezerra, o 8º CONSINPRO foi um sucesso. “Nesses três dias podemos trocar experiências e fortalecer o engajamento dos trabalhadores em educação nas lutas da sociedade brasileira pela garantia de direitos individuais e coletivos. Uma tarefa que necessitará de um Sindicato forte, para assim, criarmos um ambiente de luta e resistência às reformas propostas pelo governo mais impopular da história do Brasil. Os dias estão postos e nosso triunfo será fruto de nossas lutas!”, afirmou o presidente.

Comentários

comments